Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grandes Sons

Um pouco de música todos os dias. Ao vivo, em vídeo, discos, singles, notícias, fotos. Tudo à volta do rock e derivados.

Grandes Sons

Xutos & Pontapés, Acustico "SE ME AMAS" | 28 Nov Multiusos Guimarães | 18 Dez Campo Pequeno

xx.jpg

Há muitas histórias dentro da História dos Xutos & Pontapés. A história do «acústico» é uma das mais bonitas. Porque há coisas que não são planeadas mas podem ser muito importantes.

Há momentos, inesperados, em que uma banda renasce porque se reencontra: consigo mesma, com as suas canções e com o público. Em 1995, de uma emissão de rádio, fez-se um disco – Ao Vivo na Antena 3 – que mudou o modo como este país sentiu a força da música dos Xutos & Pontapés. As canções, já feitas hinos, tornaram-se ainda maiores e – depois disso, por causa disso – nada voltou a ser como antes.

Agora, vinte anos depois, Tim, Zé Pedro, Kalu, João Cabeleira e Gui revisitam esse momento tão singular nas suas carreiras: «Se me amas» é o regresso dos Xutos & Pontapés ao formato (quase) acústico, por duas noites apenas. Um encontro feliz e raro, feito de desafio e cumplicidade, entre músicos totalmente entregues à essência de canções que fazem parte da vida. Da deles e da nossa.

Preço Bilhetes: de 15€ a 35€

LiveFreedom III, com Xutos & Pontapés e Linda Martini. Apresentação de Ricardo Araújo Pereira

10584027_874321985920486_6872316080788929006_n.jpg

 Hoje é noite de LiveFreedom III, com Xutos & Pontapés e Linda Martini. Apresentação de Ricardo Araújo Pereira Pela terceira vez, o concerto Live Freedom vai decorrer a 10 de Dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos, no Teatro Tivoli BBVA, em Lisboa.

O evento, que conta com o apoio da Rádio Comercial, será apresentado pelo humorista Ricardo Araújo Pereira e conta com as atuações de Xutos & Pontapés e Linda Martini.

Rock In Rio, dia 2: Já levantou poeira

Foto: Rock in Rio
Texto Por: João Gonçalves


Noite de regressos e reencontros no Rock in Rio que despertaram a curiosidade de mais de 80 mil pessoas. O Parque da Bela Vista esteve cheio este sábado muito por culpa de uns Linkin Park que corresponderam às expectativas.

 

Por um dia, o Parque da Bela Vista fez lembrar a saudosa Feira Popular, sendo que além das tradicionais ofertas apresentava nomes de respeito para um fim de noite em beleza. A este apelo quiseram dizer presente mais de 80 mil pessoas, o dobro da véspera, que fizeram um«manguito»à austera Troika e investiram num bilhete para um sábado diferente.

 

A maioria não vem só pela música, esses são os poucos que entram e correm para a frente do palco principal não se importando com mais nada. A maior parte quer conhecer o recinto, ir atrás dos brindes, espreitar todas as zonas, ver e ser visto. Até ao pôr do sol, o ritual a que poucos fogem na zona mais alta do recinto passa por tentar levar para casa umas cristas rosas, uns sofás insufláveis, espreitar com inveja para a tenda VIP, aguardar em filas para brindes, andar na montanha russa e depois na roda gigante, descer a Rock Street, tirar fotos e fazer upload nas redes sociais. Este é o ritual de uma enorme multidão sempre em movimento até ao cair da noite.

 

Muitos aproveitaram e ficaram no palco Sunset onde uma aliança antiga agitava uma plateia rendida aos clássicos de Xutos & Pontapés e Titãs. Zé Pedro afirmou ser esta a verdadeira banda luso-brasileira e a reacção entusiasta do público deu-lhe razão. Os Xutos vão voltar ao recinto no palco principal mas este fim de tarde trouxe certamente um gozo diferente.

 

Um pouco mais abaixo, os portugueses Nobody's Bizness do alto do castiço coreto montado a meio da Street Rock atribuíam um genuíno sentido ao cenário de Nova Orleães. O seu desfile de blues não deixava ninguém indiferente à passagem e o resultado foi uma bonita plateia mutante indiferente aos sons dos outros palcos.

 

Com o cair da noite todas as atenções se viram para o palco principal. Desde logo se percebeu que a plateia era muito jovem com a guerra das T-shirts a ser ganha pelos Linkin Park, embora longe do consenso da véspera à volta dos Metallica. A dúvida estava em perceber se esta geração ainda reconhecia os êxitos de Limp Bizkit e The Offspring. 

 

A banda de Fred Durst teve uma surpreendente e calorosa recepção com o aparecimento de muitos fãs ávidos de recordar canções com mais de 12 anos! É estranho ver Fred Durst aos 41 anos a cantar «My Generation» mas a verdade é que resultou e pelos vistos o nu metal sobrevive. Ou então, acabou de entrar no retropolitano!

 

Os Offspring repetiram a receita de há quatro anos e apostaram tudo durante numa hora de concerto nos seus temas mais conhecidos que parecem ter virado clássicos do rock dos anos 90. A reacção efusiva da plateia a «Self Esteem» ou «Pretty Fly (For a White Guy)» foi impressionante. Os californianos perceberam que podem viver desses rendimentos e assumem o passado para garantir o presente. Teoricamente, vinham apresentar o novo álbum mas ninguém quis saber...

 

Quando os Linkin Park entram em palco percebe-se que são eles a razão daquela multidão que enche o vale em frente ao palco e sobe até lá bem ao fundo onde fica a tenda VIP. Apesar de terem um novo disco quase a sair, basearam o seu alinhamento em temas mais antigos desfilando todos os êxitos que o público queria ouvir. A química entre a banda e os fãs mantém-se intacta e intensa. Dois momentos que marcam este regresso a Portugal; uma breve, mas muito acertada, passagem por «Sabotage» dos Beastie Boys em jeito de tributo a Adam Yauch e a oferta de um cachecol do FC Porto ao vocalista Chester Bennington aquando da sua habitual visita às filas da frente que depois lhe valeu uma monumental assobiadela quando no regresso ao palco o mostrou. Perante este desagrado rapidamente Chester largou o cachecol e voltou à música. Acabaram em grande com «Papercut» e «One Step Closer».

 

A debandada que se verificou após a saída de cena de Mike Shinoda e companheiros não deixava dúvidas quanto aos vencedores da noite. Mesmo porque Billy Corgan fez questão de dar razão a quem virava costas ao recinto antes e durante a actuação dos renovados Smashing Pumpkins.

 

Um dia. Corgan afirmou que nunca iria viver dos rendimentos dos discos antigos da banda. Hoje ouviram-se várias dessas canções e percebe-se que o líder e único elemento original dos Smashing Pumpkins acabou por ceder mas fá-lo de maneira contrariada, desmotivada e em contornos de frete. Quem os viu em Cascais em 1996 não merece esta tortura! Não mereceram fechar a noite como cabeças de cartaz.

 

Fim do primeiro acto do Rock in Rio Lisboa 2012. Ivete Sangalo ainda não chegou mas já se levanta muita poeira no Parque da Bela Vista.

 

jjoaomcgoncalves@gmail.com

Xutos & Pontapés: Zé Pedro regressou aos palcos

Foto: Gonçalo Villaverde

 

Zé Pedro regressou aos palcos esta noite no Optimus Alive.

O guitarrista cumpriu todo o concerto dos Xutos & Pontapés, embora com mais cometimento do que é habitual. No início do espectáculo, Zé Pedro agradeceu emocionadamente a todos os que o apoiaram.

Mais tarde, Tim dedicou «Perfeito Vazio» ao tempo em que o músico esteve ausente devido a um transplante de fígado. Recorde-se que a intervenção ocorreu há menos de um mês e que Zé Pedro tinha o regresso previsto apenas para o próximo ano.

Zé Pedro já recebeu o transplante de fígado


O guitarrista dos Xutos & Pontapés foi operado esta sexta-feira de manhã, para receber o transplante de fígado que aguardava há muito tempo. Na página do Facebook de Zé Pedro, o próprio anuncia: "A operação correu bem."

Zé Pedro deu entrada no hospital a 11 de Maio para receber o transplante de fígado. A notícia, na altura, foi avançada pela própria banda em comunicado, onde era sublinhado que "há muito tempo que o guitarrista se debate com problemas de fígado, pelo que se encontrava em lista de espera para um transplante."

Depois de três semanas de espera, o músico foi finalmente operado. "O Zé Pedro já foi operado e correu tudo bem. Passou bem a noite e agora precisa de tempo e descanso para uma boa recuperação", pode-se ler numa mensagem deixada pelos Xutos & Pontapés no Facebook, onde aproveitam para agradecer o "apoio e carinho" que os fãs têm demonstrado. Nas duas páginas, da banda e do guitarrista, as mensagens de apoio e preocupação têm-se multiplicado.

Zé Pedro vai continuar ausente da banda, sendo substituído por Tó Zé, ex-guitarrista dos RAMP. Como a banda já tinha anteriormente anunciado, todos os concertos dos Xutos & Pontapés que estão agendados mantêm-se.

Há muito tempo que Zé Pedro assumiu ter um problema de saúde, consequência dos excessos, com álcool e drogas, que cometeu ao longo da sua vida.

A banda garante que vai mantendo os fãs informados em relação ao estado de saúde de Zé Pedro.

 

in Público

Roubada carrinha dos Xutos & Pontapés com material avaliado em 100 mil euros

Uma carrinha com instrumentos e material de som avaliados em 100 mil euros pertencente aos Xutos e Pontapés foi furtada hoje de manhã nos arredores de Lisboa.

"Estávamos a ir para um espectáculo em Montemor-o-Velho com a carrinha pronta a arrancar e um dos nossos técnicos parou à porta de casa. Quando saiu hora e meia depois, já não encontrou a carrinha", disse à Lusa Zé Pedro, o guitarrista da banda.

O músico adiantou que foi furtado "todo o material usado em palco" - guitarras, bateria, teclados a amplificadores -, um "prejuízo enorme" avaliado em cem mil euros.

"Nunca tínhamos tido um furto desta dimensão", sublinhou.

A banda já apresentou queixa na esquadra da PSP de Miraflores, concelho de Oeiras.

Fonte do comando metropolitano da PSP de Lisboa referiu que o furto ocorreu entre as 08h45 e as 09h45.

"Estão a ser feitas diligências para localizar a viatura, o que ainda não foi possível", revelou a mesma fonte.

"Alerto para que as pessoas estejam atentas, caso apareçam à venda guitarras raras e outras antigas que nem no estrangeiro estão à venda", alertou Zé Pedro.

O furto não coloca em causa o concerto que a banda dá hoje em Montemor-o-Velho, uma vez que "houve uma banda de tributo aos Xutos que cedeu material".

O veículo furtado é uma carrinha branca com a matrícula 82-13-XH

30 Anos: Xutos prometem «concerto memorável» no Restelo

O guitarrista Zé Pedro, dos Xutos e Pontapés, prometeu que o concerto do Estádio do Restelo para comemorar os 30 anos de carreira será «memorável», com uma produção nunca vista em Portugal por uma banda portuguesa.

Depois das comemorações dos 25 anos de carreira no Pavilhão Atlântico, a meta era «fazer um estádio a seguir» e «nós quisemos sempre fazer um espectáculo ambicioso, semelhante às bandas de top mundial», afirmou Zé Pedro, durante uma pausa no Algarve da tournée de promoção do novo disco.

Para o próximo dia 26 de Setembro, Zé Pedro promete uma «produção grandiosa», num palco que vem da Bélgica e pertence a uma companhia que trabalha com bandas como os U2 ou os Rolling Stones, além do reforço de toda a estrutura de suporte do espectáculo.

Ainda Há Canções de Intervenção!

A canção “Sem eira nem beira”, que integra o novíssimo álbum dos Xutos & Pontapés está a ser transformada na Internet como um manifesto de ataque ao Governo e a José Sócrates. “Não há aqui alvos a abater”, diz Zé Pedro, em resposta ao facto de o refrão começar com a frase Senhor engenheiro, dê-me um pouco de atenção. “Não queremos fazer um ataque político a ninguém. A letra exprime mais um grito de revolta. E é um alerta para o estado da Justiça e para uma classe política em geral que, volta e meia, toma atitudes que deixam os cidadãos desamparados”, justifica.

Há partidos que estão a ponderar se vão usar a música em campanha eleitoral. O gabinete do primeiro-ministro não comenta.

redes sociais

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Links

actualize-se

Festivais

  •  
  • sirva-se

  •  
  • blogues da vizinhança

  •  
  • músicas do mundo

  •  
  • recordar João Aguardela

  •  
  • ao vivo

  •  
  • lojas

  •  
  • Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2008
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2007
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2006
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D