Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grandes Sons

Um pouco de música todos os dias. Ao vivo, em vídeo, discos, singles, notícias, fotos. Tudo à volta do rock e derivados.

Grandes Sons

Super Bock Super Rock, dia 1: Um inglês em Lisboa e um festival à parte

Stingsbsr.jpg

No vigésimo aniversário, o Super Bock Super Rock regressou à beira Tejo trocando a natureza do Meco pelo betão do Parque das Nações. As queixas de trânsito e pó no recinto deram lugar a irritações na hora de trocar bilhetes por pulseiras. A disposição dos palcos à volta do MEO Arena primeiro estranha-se mas depois é uma questão de habituação, facilitada por uma boa circulação entre o pavilhão de Portugal e o palco da Antena3 do lado da FIL. A multidão concentrou-se para consagrar Sting no MEO Arena; problemas de som atrapalharam SBTRKT e Perfume Genius, e Noel Gallagher foi curto mas bom.

Em suma, o recinto do 21º SBSR pode ser descrito como uma festa à volta do Meo Arena com vista para o rio Tejo e Oceanário. Entrada de frente para ao Centro Comercial Vasco da Gama, tal como acontece em dias de concertos na maior sala de Lisboa, e várias opções a tomar.

À esquerda o palco, e o estúdio, da rádio oficial do evento, Antena3, onde passam alguns dos nomes nacionais do momento. Em frente, o acesso ao pavilhão, sendo que nas traseiras há a entrada para a Sala Tejo onde funciona o Palco Carlsberg, que só entra em acção depois da meia noite e meia.

Rumando para o lado direito após entrada no recinto encontra-se a zona de restauração com esplanadas convidativas ao convívio em noites amenas, animação aquática na baía do Tejo entre o Pavilhão e o Oceanário com vista privilegiada na varanda do Pavilhão de Portugal onde os convidados VIP convivem, e o palco EDP situado debaixo da famosa pala do Pavilhão de Portugal.

Podemos começar por aí. A passagem de Mike Hadreas já não ia apanhar ninguém de surpresa. Primeiro porque até já tinha tocado neste festival na versão Meco, além de ter assinado um dos grandes concertos do último Vodafone Mexefest; depois porque o projecto Perfume Genius já tem uma forte base de fãs que aguardavam com ansiedade pelo reencontro. O concerto não foi tão frio como no Meco mas esteve longe da intensidade mágica do Cinema São Jorge. O som abafado pela pala traiu o resto das expectativas.

O arquitecto Álvaro Siza Vieira nunca deve ter imaginado que num evento fosse tão elogiado pela sombra que dava aos festivaleiros e, ao mesmo tempo, tão criticado pelo boicote sonoro com que a «sua» pala abafa o Palco EDP. 

O problema estendeu-se aos suecos Little Dragon e, mais dramático, à entidade SBTRKT, uma das grandes atracões deste primeiro dia. Aaron Jerome já não tinha sido feliz na passagem pelo Alive no ano anterior e ainda não foi desta que deu a devida qualidade aos temas do excelente álbum «Wonder Where We Land». As esforçadas interpretações de «Hold On», «Wildfire», «New York, New Dorp», mereciam muito melhor sorte acústica. Soube a pouco, espera-se um regresso em nome próprio em sala condizente. É urgente melhorar o som.

No reino da Antena 3 só propostas nacionais e todas bem acolhidas. Duquesa foi vitima do horário madrugador. Nuno Rodrigues, também vocalista dos Glockenwise, esteve bem a representar o muito aconselhável EP homónimo. Mais sorte teve PZ que contou já com um assinalável número de fãs prontos para celebrar a divertida proposta editada no disco «Mensagens da Nave-Mãe» e, principalmente, para cantarem os refrões de sucessos virais como «Neura» e «Cara de Chewbacca». Os músicos em palco de pijama não enganam quanto à vontade de levar a sério a música na brincadeira. Um sucesso.

Muito mais a sério e com proposta bem mais instrumental, os Gala Drop deram o melhor concerto daquele espaço mesmo que o som não tenha sido o melhor para consagrar o monumental «II», do ano passado.

Finalmente, no espaço maior do festival houve sentimentos contraditórios ao longo da noite. O duo alemão Milky Chance terá estranhado a ausência de público para ouvir o single radiofónico «Stolen Dance» bem mais apropriado para danças pela madrugada dentro do que para as 19h00.

Os The Vaccines já estão habituados a recepções discretas. Tinham passado pelo palco EDP do Meco no auge de «What Did You Expect from The Vaccines?», disco de estreia de 2011. Na altura pouco público mas muito entusiasta num local que disfarçava bem a pouca afluência. No MEO Arena não há como disfarçar uns poucos milhares em tão grande plateia, e o entusiasmo também já não é o mesmo. Nem no palco nem na assistência.

Com a sala tão vazia temia-se o pior perto da chegada de Noel Gallagher. Felizmente, o recinto foi-se compondo e o adepto doManchester City teve uma plateia de números razoáveis. Noel e os High Flying Birds deram um concerto competente e convincente em formato bem mais curto do que tem sido habitual na sua digressão. Dos habituais vinte temas só tivemos direito a catorze que obrigaram a cortar canções dos seus dois discos a solo para juntar hinos dos Oasis como aconteceu com a dose dupla «Champagne Supernova» e «Whatever». O suficiente para agarrar os festivaleiros que por ali passavam e atrair os que faziam tempo no exterior. Junte-se «Digsy´s Dinner», «The Masterplan» e o final com «Don't Look Back in Anger», e temos uma passagem triunfante de Gallagher por este SBSR.

Como muitos dos presentes no MEO Arena na recta final do concerto de Noel já estavam a marcar posição para receber Sting, podemos dizer que foi o melhor aperitivo possível. Ainda com as músicas dos Oasis na cabeça a multidão que quase lotou o pavilhão teve direito a tudo o que esperava do agente dos Police. Um alinhamento antológico deliciou a plateia em ambiente familiar que quase nos fazia esquecer que estávamos no meio de um festival de verão. Com um visual a surpreender pela barba hipster e em invejável frescura física, Sting desfilou triunfante todos os seus sucessos que nos levaram às recordações dos anos 80, com tudo o de bom e de mau que isso representa. A aposta foi ganha como se viu pela única enchente da noite mas houve ali muito boa gente que nem quis saber como era o evento SBSR, foi chegar, ver Sting e ir embora. Como se de um concerto só se tratasse. 

Pela noite dentro, a Sala Tejo acolheu os resistentes que quiseram dançar no Palco Carlsberg com uns pouco convincentes Toro y Moi, e os portugueses Mirror People e Xinobi a rasgar a noite.
 
João Gonçalves
in Disco Digital

SBSR 2015 - Horários Dia 1

19299_823571081046805_5410380242964948501_n.jpg

Palco Super Bock  
01h20 - 02h30 - Madeon 
23h00 - 01h00 - Sting 
21h50 - 23h00 - Noel Gallagher's High Flying Birds 
20h25 - 21h25 - The Vaccines 
19h10 - 20h00 - Milky Chance 

Palco EDP  
22h45 - 00h00 - SBTRKT 
21h15 - 22h15 - Little Dragon 
19h45 - 20h45 - Perfume Genius 
18h35 - 19h25 - King Gizzard and the Lizard Wizard 
17h35 - 18h15 - Ostra S.R. (Tradiio) 

Palco Carlsberg  
03h00 - 04h30 - Xinobi 
02h00 - 03h00 - Mirror People 
00h30 - 01h40 - Toro y Moi 

Palco Antena 3  
22h05 - 23h05 - Gala Drop 
20h35 - 21h35 - PZ 
19h15 - 20h05 - Duquesa 

dEUS , The Vaccines e Perfume Genius no Super Bock Super Rock

1499538_824878517582728_5981507826812312753_n.jpg

 

A banda britânica, liderada por Justin Young, toca no palco Super Bock a 16 de julho, em apresentação do seu novo álbum de estúdio, “English Graffiti”, com edição prevista para este ano.

Também a 16 de julho, sobe ao palco EDP Perfume Genius. “Too Bright”, disco editado em setembro do ano passado, será o registo em destaque.

No dia seguinte, passam pelo evento os belgas dEUS. "Following Sea", de 2012, é o mais recente disco editado pelo coletivo de Tom Barman, que, em 2014, celebrou o 20º aniversário do icónico disco de estreia, "Worst Case Scenario".

Também já têm presença assegurada no evento Noel Gallagher’s High Flying Birds, Sting, Milky Chance, Little Dragon, Kate Tempest, Crystal Fighters, Banda do Mar, Florence and the Machine, Modernos e Kindness.

The Vaccines oferecem EP para download


Os Vaccines estão a oferecer um EP gravado ao vivo para download gratuito.

 

O disco contém três canções gravadas no início do ano em Brighton: o single «Tiger Blood», «Wreckin´ Bar (Ra Ra Ra)» e uma versão de R. Stevie Moore, «Why Should I Love You». O download pode ser feito na página da banda em Vaccinesep.com.

O segundo álbum«The Vaccines Come To Age» é editado a 3 de Setembro. O disco é apresentado a 5 de Agosto no palco do Sudoeste.

 

in Disco Digital

Music Loud Festival Traz The Vaccines a Setúbal

Phoenix e The Vaccines vão passar, em junho do próximo ano, pela primeira edição do Music Loud Festival, a decorrer em Setúbal, no Parque Algodeia, entre os dias 7 e 9 daquele mês.

 

A presença da banda francesa no evento, prevista para o seu primeiro dia, foi confirmada no facebook do festival. Já o concerto dos The Vaccines, que também atuam a 7 de junho, foi anunciada no Lastfm.

 

Organizado por membros da equipa de produção do Festival Internacional de Benicàssim, o Music Loud Festival vai contar com três palcos. O Palco Music (o palco principal) vai receber, ao longo dos três dias, 18 bandas (seis por dia, quatro internacional e duas nacionais), cujas atuações irão decorrer entre as 18h00 e as 2h00. O Palco Loud vai contar com um total de 30 bandas nacionais, cujas performances irão decorrer entre as 16h00 e a 1h00. PelaTenda Eletrónica All Night, entre a 1h00 e as 6h00, vão passar 15 DJs nacionais e internacionais – cinco por dia.

 

Os bilhetes para o Music Loud Festival serão colocados à venda no dia 20 de janeiro, nos locais habituais. O bilhete diário custa €30, sendo que o passe para os três dias custa €50.

The Vaccines e Chromeo no Meco

Depois do sucesso dos concertos de apresentação do muito aguardado novo álbum "Explode" no Teatro Tivoli, anunciamos a presença dos veteranos portugueses The Gift pela Herdade do Cabeço da Flauta dia 15 de Julho, para gáudio dos muitos fãs, que anseiam pelo regresso da banda de Alcobaça a um grande festival de Verão. Do lado do palco que tem o nome da marca patrocinadora da tour “Explode” dos The Gift – o Palco EDP, três confirmações de peso: directamente do Canadá, chega um dos maiores nomes do electro-funk, os Chromeo, que actuarão igualmente no segundo dia de festival. No mesmo palco, teremos ainda o concerto de uma das mais recentes revelações da música britânica, os The Vaccines, e o regresso dos Junip a Portugal.

 

JÁ CONFIRMADOS:

QUINTA-FEIRA, 14 DE JULHO

Palco Super Bock
ARCTIC MONKEYS | BEIRUT | THE KOOKS


Palco EDP
EL GUINCHO | THE LEGENDARY TIGERMAN


@Meco
NICOLAS JAAR (LIVE)



SEXTA-FEIRA, 15 DE JULHO

Palco Super Bock
ARCADE FIRE | PORTISHEAD | RODRIGO LEÃO & CINEMA ENSEMBLE | THE GIFT


Palco EDP
CHROMEO


@Meco
SVEN VÄTH



SÁBADO, 16 DE JULHO

Palco Super Bock
THE STROKES | BRANDON FLOWERS | ELBOW 


Palco EDP
THE VACCINES | JUNIP


  @Meco
RICARDO VILLALOBOS



Novos nomes a anunciar brevemente!

redes sociais

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Links

actualize-se

Festivais

  •  
  • sirva-se

  •  
  • blogues da vizinhança

  •  
  • músicas do mundo

  •  
  • recordar João Aguardela

  •  
  • ao vivo

  •  
  • lojas

  •  
  • Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2008
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2007
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2006
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D