Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grandes Sons

Um pouco de música todos os dias. Ao vivo, em vídeo, discos, singles, notícias, fotos. Tudo à volta do rock e derivados.

Grandes Sons

Mark Knopfler no Campo Pequeno: Sultão de Cadeira

Foto: Vanessa Krithinas (cotonete)

 

 


Texto de João Gonçalves


Passagem tranquila por Lisboa de Mark Knopfler para promover o recente disco «Get Lucky» correspondendo às expectativas de um Campo Pequeno quase cheio em noite quente de verão onde os Dire Straits não foram esquecidos.


Mark Knopfler está a duas semanas de completar 61 anos de vida por isso chegou a hora de tocar sentado na frente do palco recebendo cada guitarra trocada com carinho e dedilhando num estilo só seu. Não deixou de ser surpreendente vê-lo no banco pela primeira vez.

Recuando no tempo, em 1992 o mesmo Knopfler passeava por um placo gigantesco perante um estádio lotado com mais de 60 mil fãs lisboetas. Eu já não era uma criança mas vibrei como nunca ao ver finalmente os Dire Straits. Mark já estava farto da banda e aquela era a última digressão deles.

Ainda tive um bónus em Faro uns meses mais tarde para um concerto inesperado a meio de Agosto. Terminavam ali os Dire Straits. Depois Mark veio em nome próprio ao nosso país várias vezes: cascais em 1996, pavilhão atlântico em 2001, repetiu o Atlântico em 2005, Campo Pequeno em 2008 e hoje regressou ao mesmo local. Puxei esta crónica para a primeira pessoa do singular propositadamente para que possa contextualizar o leitor na ideia que esta noite vimos um concerto simpático mas já muito longe das actuações mais energéticas de outros anos.

 

Não é só o facto de já não vermos Mark a passear pelo palco desafiando os outros músicos com a sua guitarra, agora limita-se a trocar olhares, é a densidade das músicas terem descido todas ao ritmo mais lento da folk / blues como o alinhamento, baseado em canções da sua obra a solo, pode comprovar. A excepção é «Telegraph Road» que com estes excelentes músicos, entre eles três Dire Straits contando com Mark, ganha uma dimensão soberba com todos os seus altos e baixos. Foi o grande momento da noite.

 

As outras passagens pelo repertório Straits não teve surpresas. As escolhas foram os habituais temas «Romeo & Juliet», «Sultans of Swing», «Brothers in Arms» e «So Far Away». Qualquer um deles com muito menos chama do que Mark nos habituou em passagens anteriores.

Quanto às canções da sua obra nenhum reparo a fazer, fabulosos arranjos e grandes interpretações para «Speedway at Nazareth», «Border Reiver» (que abriu a noite), «Hill Farmer´s Blues» ou «Marbletown», sempre em ambiente bebido entre blues, celta, folk e country.

 

E é este o caminho que Mark irá continuar a seguir deixando parecer os anos dos Dire Straits cada vez mais longínquos e inacessíveis.

O respeito que tem pelo público e a competência com que continua a fazer discos e a tocá-los ao vivo garantem-lhe sempre casa cheia em Lisboa que o receberá sempre de braços abertos. Mesmo que já não se despeça da plateia ao som do «Local Hero Wild Theme» trocando-o por «Piper to the End».

Acima de tudo temos o privilégio de ver Knopfler a saber envelhecer em palco e por isso é sempre bem vindo.

 

 

in Disco Digital

Mark Knopfler Hoje no Campo Pequeno: Setlist Provável e o Concerto numa "pen"

Ontem por volta da meia noite os roadies desesperavam com o calor e refugiaram-se nos autocarros que estavam todos ligados com ar condicionado criando um barulho que chamava a atenção a quem passava lá perto

 

 

Regressa o sultão do swing a Lisboa para apresentar o seu mais recente disco "Get Lucky" já na parte final da primeira metade desta digressão que anda agora pela peninsula ibérica.

Não se esperam novidades, apenas uma noite para recordar a boa música dos Dire Straits e da já bem recheada carreira a solo de Knopfler.

 

Aliás, há uma novidade que é sinal dos tempos modernos. Hoje quem quiser levar para casa o concerto pode comprar no fim da actuação uma "pen" por cerca de 25€. Tem 1Gb e cada música vem em formato MP3 com qualidade de 320kBit/s e pode ser comprada nos locais de venda de artigos. Mais informações em simfylive

 

O alinhamento que vamos ter mais logo não deve fugir muito ao apresentado no último domingo em Córdoba:

 

 

 

 

redes sociais

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Links

actualize-se

Festivais

  •  
  • sirva-se

  •  
  • blogues da vizinhança

  •  
  • músicas do mundo

  •  
  • recordar João Aguardela

  •  
  • ao vivo

  •  
  • lojas

  •  
  • Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2008
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2007
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2006
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D