Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Grandes Sons

Um pouco de música todos os dias. Ao vivo, em vídeo, discos, singles, notícias, fotos. Tudo à volta do rock e derivados.

Grandes Sons

Rock in Rio Lisboa, Dia 2: Like a Boss

Quando a organização falava em festejar em grande o décimo aniversário do Rock in Rio Lisboa, estaria a pensar em algo grandioso mas nunca terá imaginado uma cimeira ao mais alto nível entre dois nomes que se confundem com a própria história do rock. Aconteceu com os Rolling Stones e Bruce Springsteen a cantarem «Tumbling Dice»!

 

O segundo dia do Rock in Rio, primeiro de quatro maratonas, viveu o momento mais alto não só do seu 10º aniversário como de toda a sua história em Lisboa. O concerto dos Rolling Stones foi glorioso e as surpresas fizeram a diferença. Que nos desculpem os Xutos & Pontapés que cumpriram o pleno de presenças no evento, Frankie Chavez que defendeu bem o seu novo álbum no palco Vodafone, Rui Veloso que juntou o brasileiro Lenine e Angélique Kidjo num momento marcante a cantarem «Sodade» de Cesária Évora. Que nos desculpem os norte americanos Triptides, Gary Clark Jr. e os portugueses Projecto Kaya mas o que perdurará no tempo será a passagem dos Rolling Stones pelo Parque da Bela Vista.

 

Poucas vezes o Rock do nome do evento fez tanto sentido como nesta noite. Se Keith Richards, Mick Jagger, Ron Wood e Charlie Watts não são o Rock em pessoa então ninguém mais será. Há dois anos quando Adam Levine cantava aqui «Moves Like Jagger» estávamos longe de imaginar que em breve teriamos o próprio Jagger a mexer-se no palco Mundo. 

 

À sexta visita a Portugal a dúvida do costume se levanta em surdina, continuarão eles capazes de aguentar ao vivo o seu próprio ritmo evitando apresentar uma imagem decadente, agora que Jagger, por exemplo, vai a caminho dos 71 anos ? 

Mais uma vez a resposta é a mesma de sempre: estão impecáveis! 

 

Cumprem um alinhamento que já era conhecido após o concerto de Oslo no inicio da semana que marcou o arranque da versão europeia desta digressão, Jagger continua um mestre de cerimónia irrequieto, com pedalada para percorrer os corredores do palco para os lados e para a frente no meio da plateia e os clássicos sucedem-se a velocidade vertiginosa que não damos pelo tempo passar entre «Jumping Jack Flash», «Wild Horses», «Honky Tonk Women», até «Brown Sugar».

 

Para quem viu passagens anteriores dos Stones por cá pode confirmar que a grande diferença para esta apresentação é que não tem tantos adereços como figuras insufláveis e maior aparato pirotécnico. Ironicamente foi hoje que achámos a banda mais unida, a tocarem mais perto uns dos outros e com os de satisfação de sempre de quem gosta mesmo do que faz. Jagger fez questão de falar muito com o público, arranhou o português, disse que Portugal poderia vencer a Copa batendo a Inglaterra na final e não se cansou de puxar pela plateia.

 

Houve Mick Taylor em palco em «Midnight Rambler». Houve Gary Clark Jr em «Respectable», houve Coro Ricercare de Lisboa em «You Can't Always Get What You Want» mas o que está a correr mundo neste momento é video e as imagens de Bruce Springsteen com Stones à quarta música da noite! Já se tinha comentado na imprensa durante o dia que o Boss estava por cá, a filha estuda em Lisboa, tal como Bryan Adams que jantou com Mick Jagger há duas noites, mas não deixou de ser a grande surpresa da noite e até de todo o festival.

 

Olhar para a imensa plateia, estiveram mais de noventa mil pessoas na Bela Vista, quando Jagger atravessa a passadeira vermelha em forma de língua andando por cima da multidão e ver a reacção eufórica da multidão é sempre emocionante. Bandeiras da Argentina, Espanha, Cuba, Grécia, além das mais óbvias portuguesas e brasileiras, dão um colorido especial ao cenário, assim como alguns cachecóis dos novos campeões europeus e nacionais de futebol. Mostra o quão diversificado é o público desta instituição do Rock. Também a diferença de idades é curiosa, vimos crianças ao colo e vimos muitos cabelos brancos. Verdadeiramente dos 8 ao 80, esta noite de Festival.

 

Mais do que os jantares mediáticos de Jagger por Lisboa, logo divulgados nas redes sociais, a aparição de Bruce Springsteen, dois anos após a sua coroação no mesmo palco, é que vai correr mundo. Desta vez é a imprensa estrangeira a contar a história de um reencontro em Lisboa entre dois nomes maiores da música Rock. A capital continua em grande. Os Rolling Stones parecem ser eternos e é deles o carimbo de qualidade e o selo de inesquecível nesta 10ª edição do Rock in Rio.

 

In Disco Digital

João Gonçalves

redes sociais

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Links

actualize-se

Festivais

  •  
  • sirva-se

  •  
  • blogues da vizinhança

  •  
  • músicas do mundo

  •  
  • recordar João Aguardela

  •  
  • ao vivo

  •  
  • lojas

  •  
  • Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2008
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2007
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2006
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D