Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grandes Sons

Um pouco de música todos os dias. Ao vivo, em vídeo, discos, singles, notícias, fotos. Tudo à volta do rock e derivados.

Grandes Sons

Festival Reggae Blast no Campo Pequeno: O Verão está a chegar

João Gonçalves


A primeira noite do Reggae Blast chamou mais de três mil aficionados dos sons quentes da Jamaica que apadrinharam as estreias de Omar Perry e Bushman no nosso país e consagraram os franceses Dub Inc. como uma das bandas mais queridas do género por cá.

 

Perto da meia noite subiram ao palco os franceses Dub Inc. e percebeu-se que apesar de haver música no recinto desde as 21h30 ser este o momento mais esperado da noite. Arena em frente ao palco cheia, bancadas semi despidas mas muita animação logo aos primeiros acordes. Não faltaram as bandeiras, indumentárias a preceito, algumas rastas, e como a noite estava de temperatura primaveril, até a organização ajudou abrindo um pouco da cobertura superior da praça para que as vários tribos presentes pudessem fumar sem restrições durante os concertos.

 

É curioso verificar que há muito mais entusiasmo da assistência para com o reggae europeu, neste caso gaulês, do que para com os representantes da Jamaica. Os Dub Inc. justificaram a recepção e durante hora e meia ofereceram o concerto que se esperava puxando bastante pelo público e repetindo as boas actuações que já assinaram por cá anteriormente.

A noite convidava a esquecer problemas e a chamar o verão mas nem o reggae esquece a crise económica e foi com curiosidade que assistimos aos Dub Inc. a introduzirem uma dedicatória irónica a Sarkozy, tal como Bushman anteriormente tinha apelado a que o povo ligasse menos ao dinheiro e mais aos sentimentos.

 

No começo da noite a estreia de Omar Perry em Portugal merecia ter tido mais público. O filho do lendário Lee«Scratch»Perry apresentou temas dos seus três discos já editados e defendeu com dignidade o pesado apelido que carrega.

Já com o espaço mais composto em termos de assistência pelas 23h00, o outro debutante jamaicano soube tirar partido do entusiasmo da plateia e recorreu a clássicos de Peter Tosh e Bob Marley para terminar triunfal a sua estreia em Portugal.

A festa continua hoje no Porto.

 

jjoaomcgoncalves@gmail.com

disco digital

Palco de reggae do Sudoeste definido

 

Está definido o cartaz do palco Sapo Positive Vibes do Sudoeste.

Para dia 4, Like The Man Said, Burro Banton e Faya Fex Sound System juntam-se a Riche Spice.

Na noite seguinte, Bloco Bleque, Junior Kelly, Queen Africa (com Tony Rebel) e Big Badda Boom Sound System foram acrescentados a um alinhamento onde já se encontrava Sentinel.

A 6 de Agosto, Agir, Alpha Blondy, Nu Bai Sound System e Tony Matterhorn encontram o previamente anunciado Mr. Vegas.

No último dia, Souls of Fire, Inner Circle, Firestarter Sound e Ultimate Reggae Bashment: Supersonic Vs. Herb-A-Lize-It juntam-se a Konshens.

Groundation no Coliseu dos Recreios: Vai ficar tudo bem

Noite quente com um tributo ao Deus do Reggae que atraiu militantes de todas as cores e idades proporcionando uma bonita enchente no Coliseu de Lisboa. A proposta dos californianos Groundation foi acolhida de braços abertos e revelou-se uma homenagem simples, honesta e justificada.

 

Se há mais de 30 anos contassem a Bob Marley que três décadas depois da sua partida, num país europeu falido, alguns milhares de pessoas se juntariam uma noite ao som de uma banda californiana para dançar, cantar e lembrar as suas canções o homem não poderia acreditar. Hoje a força do seu legado é tão evidente e pertinente que não causa estranheza vermos uma plateia composta na sua grande maioria por fãs que nasceram depois da sua morte mas que absorvem todas as canções como se estivéssemos no final dos anos 70.

Mesmo que a maioria não saiba que ao cantar «Punky Reggae Party» está a celebrar o encontro de Marley com o movimento punk da época em que escolheu viver na capital inglesa, mesmo que o contexto em que gritam «Revolution» seja bem diferente do original - Bob não deveria saber o que era o FMI - mesmo que a banda que está em palco não tenha o look jamaicano tradicional, a noite foi de verdadeira celebração e a harmonia entre palco e plateia total.

 

Os Groundation pegam na herança de Marley e citam-na com à vontade, humildade e convicção. Recordá-lo 30 anos depois da sua morte faz todo o sentido e é uma vitória para quem sempre batalhou para que a mensagem do reggae não se perdesse com o avançar do tempo. Além dos temas da obra de Marley, os americanos passaram ao de leve pela sua discografia sem aborrecer nem quebrar o ritmo dos clássicos a que voltaram na recta final do tributo. A resposta sempre entusiástica do público comprava a validade da sessão a que foram chamados também os nossos Terrakota que aproveitaram bem a oportunidade e celebrizaram bem à sua maneira o espírito de Marley. Como ele gostava.

 

Bob Marley está mais vivo que nunca; o reggae não o deixa morrer. E agora vamos todos ouvir o «Live Forever» álbum recentemente editado que recupera a sua última actuação com os The Wailers em Setembro de 1980 que comprova bem a validade do Mestre mais de vinte anos depois.

 

jjoaomcgoncalves@gmail.com

Gregory Isaacs R.I.P.

 

Triste dia para o reggae.

Deixo aqui a recordação da noite em que vi Gregory Isaacs em Lisboa.

 

Domingo, 5 de Novembro de 2006
Gregory Isaacs @ Alcântara
Fico contente quando vejo que um concerto de uma lenda jamaicana arrasta uma pequena multidão para celebrar a sua música. Não é surpreendente porque já tinhamos percebido que Portugal acordou para o reggae de vez, os concertos recentes de Max Romeo, ou Burning Spear, em Lisboa tiveram casa cheia. Gregory Isaacs pertence à galeria dos dois nomes citados, lendas jamaicanas, por isso pode considerar-se normal a numerosa presença de público.

Por outro lado, e não querendo beliscar o excelente esforço da Positive Vibes, acho que já começa a ser tempo de colocar estes grandes nomes em locais mais, vamos lá, dignos...
Ontem tudo aconteceu num pavilhão perto das docas de Alcântara com uma acústica terrível. Mesmo assim nota alta para a actuação do senhor Gregory Isaacs que esteve ao nível dos seus conterrâneos a nível exibicional.
Está lá tudo, a voz, a entrega, os excelentes músicos, o balanço, o ritmo, e a figura impecável do artista com o seu chapéu.
Um grande concerto de reggae, onde não faltaram os êxitos da sua carreira na recta final da actuação que termina sem encore. É um senhor, sai de palco com um sorriso estampado, acena ao massivo e retira-se para o seu mundo abençoado por Jah.

O pior da noite, e começa a ser habitual nestas organizações, é termos que levar com o reggae feito, e escolhido pela malta do surf que ainda não sabe bem o que significa reggae/roots, e baralha Jamaica com Alemanha. Foi penoso esperar mais de duas horas pela entrada do mestre.
Sem querer melindrar ninguém fica o recado: brancos, deixem o reggae para quem sabe.

Rádio Maliboom Boom está no ar

Malibu, o famoso licor aromatizado com coco, já tem no ar em Portugal a mais recente
campanha global da marca – a Rádio Maliboom Boom – uma nova plataforma de
comunicação on-line que transporta o descontraído espírito caribenho da Malibu para os
consumidores que utilizam no seu dia-a-dia a Internet.

Esta campanha marca um retorno da Malibu às origens, reforçando as suas características
de descontracção e espírito divertido que se vive nas praias das Caraíbas onde Malibu
nasceu. Com a Rádio Maliboom Boom as iniciativas de publicidade da marca já existentes
tomam uma direcção ainda mais emocionante através de uma experiência totalmente
integrada e próxima dos consumidores. Uma plataforma divertida, versátil e multifuncional
onde todos serão convidados a fazer parte do espírito "Get Your Island On " – exprimindo
uma diversão genuína e uma energia vibrante todos os dias.

A Rádio Maliboom Boom é uma plataforma de comunicação multifuncional repleta de
experiências onde os consumidores podem entrar em contacto com a irreverência, o
humor e a descontracção da marca Malibu, aderindo ao espírito com todos os sentidos…
Vídeos, música, chats, fotos, passatempos, programação e toda a informação da nova
campanha da marca que conta com participações especiais, parcerias inéditas que se
transpõem para o mundo real nas Rádio Maliboom Boom Party’es que se realizam em
bares e discotecas por todo o país (calendário das festas acessível online na Rádio).

A Rádio Maliboom-Boom está disponível directamente no endereço:
www.radiomaliboomboom.com.pt,

mas pode também ser acedida através do Facebook (Malibu Portugal) e do canal Sapo (Área Música).

Recentemente disponível, a rádio oferece
uma programação non-stop de músicas caribenhas, divididas por 4 playlists – Reggae
Style, Caribeean and Pop Flavours, RB Hip-Hop and All Around e Dance Floor, numa
parceria com a Universal. As faixas podem ser seleccionadas pelo ouvinte e têm ainda um
especial diário das 23h00 às 24h00 onde os “Rádio Faz Uma” estão como Djs de serviço.
Destaque para a parceria com os Mercado Negro que, para além de terem cedido à marca
o tema “Pôr-do-sol” para animar os vários espaços em que a Rádio Maliboom Boom está
disponível, oferecem também online na Rádio a playlist do seu novo álbum “Conversas de
Quintal”.

A Rádio Maliboom Boom conta também com uma parceria com o canal de música MTV,
onde passa o spot de 30 segundos Malibu “Snowflake” e um filme de um minuto realizado
com o William King of Love (ex-Ídolos’)

O site será constantemente actualizado com os inputs dos vários “amigos”, “fãs” e visitantes,
bem como conteúdos Malibu sobre as novidades da marca, datas e locais das festas Rádio
Maliboom Boom Party. Estarão também disponíveis para download e-cards, toques e outras
aplicações digitais, assim como um widget para descarregar para PCs e smartphones que
disponibilizarão um link directo para a rádio.

redes sociais

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Links

actualize-se

Festivais

  •  
  • sirva-se

  •  
  • blogues da vizinhança

  •  
  • músicas do mundo

  •  
  • recordar João Aguardela

  •  
  • ao vivo

  •  
  • lojas

  •  
  • Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2008
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2007
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2006
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D