Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Grandes Sons

Um pouco de música todos os dias. Ao vivo, em vídeo, discos, singles, notícias, fotos. Tudo à volta do rock e derivados.

Grandes Sons

Buraka Som Sistema no Coliseu: O som rebenta

(foto: Manuel Lino  - IOL)

 

 

Texto: Davide Pinheiro (Disco Digital)

 

Os Buraka Som Sistema atingiram a maturidade absoluta com um novo concerto de intensa celebração da vida.

 

Centenas de palcos, milhares de audições e outras tantas milhas aéreas tinham que ser mais do que um anexo no currículo ainda precoce mas rico dos Buraka Som Sistema. Só assim se explica que um espectáculo novo soado tão maturado. Estreá-lo no Coliseu dos Recreios foi um risco calculado que produziu resultados ao nível das mais exuberantes produções que passaram pela mais bela sala lisboeta.

 

Houve festa e daquelas que ficam guardadas no disco rígido daqueles que celebram a vida. O conceito de «Komba» foi extrapolado para o palco e os Buraka Som Sistema concretizaram o seu momento supremo de maturidade. Classificá-los como uma banda portuguesa mestiça é pouco para quem atingiu uma dimensão internacional incomparável com a restante selecção nacional.

 

O esqueleto abanou com as canções de apelo intenso rítmico que articuladas em formato DJ, com passagens, não permitiram descanso. A aparição de Sara Tavares no sensualíssimo «Voodoo Love» escapou a esse trânsito corpórea que arrancou com «Komba» e só terminou numa versão acelerada de «All Night Long», de Lionel Richie.

Quem não soubesse que o espectáculo estava a ser estreado - novas canções, vídeo e luzes - não diria que de uma primeira vez se tratava. Mas foi e se tal é possível, é devido à proficuidade dos Buraka Som Sistema desde que nasceram há pouco mais de seis anos. São eles os embaixadores de uma cultura periférica portuguesa que resiste às más notícias e se mantém acordada a noite inteira. Enquanto houver «(We Stay) Up All Night» a «Hangover» vai ser menos dolorosa.

 

No Coliseu, atingiram a maturidade absoluta. A deles, porque têm em mãos um belíssimo álbum suportado por um concerto pujante e a do público que soube pôr em prática a mensagem.

Assim, vale a pena celebrar a vida.

 

davidevasconcelos@gmail.com

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

redes sociais

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Links

actualize-se

Festivais

  •  
  • sirva-se

  •  
  • blogues da vizinhança

  •  
  • músicas do mundo

  •  
  • recordar João Aguardela

  •  
  • ao vivo

  •  
  • lojas

  •  
  • Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2008
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2007
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2006
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D