Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Grandes Sons

Um pouco de música todos os dias. Ao vivo, em vídeo, discos, singles, notícias, fotos. Tudo à volta do rock e derivados.

Grandes Sons

América Latina em destaque no FMM Sines - Festival Músicas do Mundo 2010

As músicas da América Latina, da Argentina à comunidade hispânica dos Estados Unidos, passando pelo Brasil, Colômbia e Peru, estão em evidência na programação do FMM Sines – Festival Músicas do Mundo 2010, que decorre entre 23 e 31 de Julho, em Sines e Porto Covo. Quatro dos sete concertos que agora se revelam são estreia em Portugal e há também uma estreia absoluta na Europa.

O “programa latino” do FMM 2010 começa ainda em Porto Covo, no dia 24 de Julho, com a actuação de LA 33 (COLÔMBIA), uma das mais interessantes orquestras de salsa da actualidade. Formada em 2002, em Bogotá, La 33 grava o primeiro disco, homónimo, em 2005, tornando-se a sua versão salsa do tema da Pantera Cor-de-Rosa, de Henry Mancini, um êxito entre DJ’s de todo o mundo. As rumbas de “Gonzalo” (2007) merecem o prémio de disco do ano da revista Semana e uma nomeação para os Grammy latinos. O seu último trabalho, “Ten Cuidado” (2009), retoma o som da salsa dos anos 60 e 70, e será a base do concerto em Porto Covo, a estreia de La 33 em Portugal.

No dia 27 de Julho, no Auditório do Centro de Artes de Sines, actua o quinteto de tango 34 PUÑALADAS (ARGENTINA). Formado em 1998, grande parte do seu percurso artístico foi dedicado a explorar o repertório mais sombrio da canção argentina das décadas de 20 e 30, com os seus discos “Tangos Carcelarios (2002 e 2004), “Slang” (2005) e “Argot” (2006), cantados em lunfardo, o calão do submundo de Buenos Aires. Em 2009, lançam “Bombay Bs.As.”, com letras e melodias originais, considerado pela imprensa argentina o disco de tango mais original dos últimos anos e “o começo de uma nova era” para o género (La Nación). É a segunda vinda do grupo ao FMM, depois da presença em 2005.

A cantora CÉU (BRASIL) sobe ao palco do Castelo de Sines na noite de 28 de Julho. Criada numa família paulistana de forte cultura musical, Céu decide tornar-se cantora aos 15 anos. Grava o seu primeiro disco, “CéU”, em 2005, com aclamação imediata da crítica e do público, obtendo duas nomeações para os Grammy, o n.º 1 na tabela de “world music” e o n.º 57 na tabela principal da Billboard, a posição mais alta atingida por um brasileiro desde Astrud Gilberto, nos anos 60. O seu segundo disco, “Vagarosa” (2009), situa-se num território entre a música brasileira e a música da Jamaica.

NOVALIMA (PERU), um dos grupos mais importantes da música afro-peruana, actua na Avenida Vasco da Gama, na madrugada de 28 de Julho. Formado em 2001, é o resultado da reunião de quatro jovens músicos peruanos cosmopolitas com alguns dos melhores músicos tradicionais da comunidade negra para criar uma fusão entre as antigas canções dos escravos e os recursos da música moderna. Depois de “Novalima” (2002), “Afro” (2005), melhor disco de fusão “world” nos prémios Independent Music Awards 2006, chegam a Sines para apresentar “Coba Coba” (2008), uma edição Cumbancha onde os ritmos afro-peruanos se cruzam com diferentes músicas latino-americanas, dub reggae, house e electrónica. Mais uma estreia em Portugal.

LAS RUBIAS DEL NORTE (EUA) fazem a sua estreia europeia no palco da Avenida Vasco da Gama, na tarde de 29 de Julho. Formado há sete anos, em Nova Iorque, por Allyssa Lamb e Emily Hurst, duas antigas cantoras clássicas, são um projecto que pensa como seria a música hoje se a revolução rock não tivesse derrubado o domínio da música latina que se verificava entre os anos 30 e os anos 50 do século XX. Com três discos gravados - “Panamericana”, “Rumba Internationale” e “Ziguala” (lançado em Março de 2010) -, recriam canções onde cruzam harmonias clássicas com boleros, valsas peruanas, huaynos dos Andes, rancheras mexicanas, guajiras cubanas, cumbias colombianas e influências de todo o espectro musical (de Mozart aos ABBA).

Considerada a melhor orquestra latina nascida nos Estados Unidos na última década, o GRUPO FANTASMA (EUA) apresenta-se no palco da Avenida Vasco da Gama na madrugada de 29 de Julho. Nascida no ano 2000 em Austin, Texas, junta a cumbia, a salsa, o bolero, o son montuno a estilos com o afro-funk, o jazz, a música psicadélica e o reggae. Com quatro Prémios Univisión de Musica Latina e a nomeação do seu quarto disco, “Sonidos Gold” (2008), para o Grammy de melhor disco de rock latino em 2009, o cantor e compositor José Galdeano e os seus nove companheiros chegam ao final da sua primeira década de vida com a crítica rendida à sua “versão séc. XXI do groove latino” (Boston Globe). Em Sines já ouviremos os temas de “El Existencial”, o quinto disco, que o grupo lança em Maio. Também uma estreia em Portugal.

FORRO IN THE DARK (BRASIL), companhia dos Gogol Bordello em digressão nos últimos meses e estreia nacional no palco da Avenida da Praia na madrugada de 30 de Julho, são um dos fenómenos mais recentes das músicas do mundo. Nascida em 2005 num clube de Nova Iorque, por um grupo de músicos brasileiros a viver na Big Apple, a banda Forro in the Dark cruza os ritmos tradicionais do forró nordestino com o dub, o indie rock, o funk e outras músicas. “Bonfires of São João” (2006), com a colaboração de David Byrne, Bebel Gilberto e Miho Hatori, e “Light a Candle” (2009) são os discos lançados até ao momento.

La 33, 34 Puñaladas, Céu, Novalima, Las Rubias del Norte, Grupo Fantasma e Forro in the Dark juntam-se a Staff Benda Bilili, The Mekons, Lole Montoya, Yasmin Levy, Sa Dingding e Guadi Galego como projectos já oficialmente confirmados entre os mais de 30 previstos para a 12.ª edição do FMM Sines.

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

redes sociais

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Links

actualize-se

Festivais

  •  
  • sirva-se

  •  
  • blogues da vizinhança

  •  
  • músicas do mundo

  •  
  • recordar João Aguardela

  •  
  • ao vivo

  •  
  • lojas

  •  
  • Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2008
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2007
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2006
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D