Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grandes Sons

Um pouco de música todos os dias. Ao vivo, em vídeo, discos, singles, notícias, fotos. Tudo à volta do rock e derivados.

Grandes Sons

Rock In Rio-Lisboa 2º Dia: Eternamente Bons Jovens

Ao segundo dia o Rock in Rio viveu o melhor concerto do festival com a actuação dos Bon Jovi. Embora não se tenha verificado a enchente da noite de estreia o recinto voltou a receber muitas dezenas de milhares de espectadores que vibraram com a recordação de hinos das décadas de 80 e 90. Alanis Morissette surpreendeu com um visual bem bonito, e a recuperação de canções que lhe valeram o sucesso mundial que ainda hoje goza. Também os brasileiros Skank estiveram bem ao abrir a noite com bom ritmo, só Alejandro Sanz destuou com um concerto aborrecido.

Aos 46 anos John Francis Bongiovi continua com aquela pinta de puto rebelde, e com um impressionante ritmo de palco. Este regresso a Lisboa foi um estrondoso sucesso valendo-lhe até agora o título de melhor concerto da edição deste ano do Rock in Rio. Uma plateia nostálgica sedenta de cantar, e acompanhar uma banda que nos habituou a temas de enorme sucesso desde 1984, ficou rendida logo de início com «Lost Highway», «Born to be My Baby», «Bad Name», e «Raise Your Hands».
Os Bon Jovi não inventam e assumem todo o seu legado com orgulho, e fazem o que sempre fizeram, e fazem-no muito bem. As poses, as baladas, e o grandes êxitos, levam uma audiência na sua maioria trintona ao delírio. Não há quem não acompanhe os refrões. Jon é uma estrela do rock à boa maneira antiga, desce ao corredor em frente ao palco para cumprimentar os seus fãs com um à vontade só ao alcance de quem anda nisto há já muitos anos, e que até o leva afastar os zelosos seguranças que o perseguiam. Nem uma invasão de palco faltou, embora a fã tenha sido parada antes de alcançar o seu ídolo. Todos os condimentos necessários para um grande concerto pop/rock com direito a fogo de artifício na recta final, e com Jon a aparecer equipado com a camisola que Portugal vai usar no Euro para tocar as últimas canções.

Alanis Morissette foi a segunda a subir ao palco e assinou o segundo melhor concerto da noite. Com um visual bem bonito de cabelo alourado, bem pintada, e com uns quilinhos a mais, a canadiana mostrou-se em boa forma enchendo todo o palco com a sua simpática presença conseguindo cativar o público recorrendo aos grandes êxitos dos álbuns «Jagged Little Pill», e «Supposed Former Infatuation Junkie», que juntos venderam mais de 40 milhões de cópias na década passada.
A cantora aproveitou para apresentar canções novas de «Flavors of Entanglement» a ser lançado brevemente, mas foi mesmo com os temas mais antigos que alegrou a Bela Vista.

A abrir a noite estiveram os brasileiros Skank que assinaram um concerto bem festivo satisfazendo portugueses, e especialmente galera brasileira sempre muito bem representada nestes dois dias identificada por camisolas e bandeiras que se agitaram várias vezes durante a actuação da banda de Belo Horizonte em actividade há 18 anos!

O concerto de Alejandro Sanz ficou meio perdido entre Alanis e Bon Jovi. O espanhol aqui em Portugal vive do êxito de uma canção, e no restante concerto a maioria da plateia fica indiferente ao ritmo de Sanz tornando o momento aborrecido. Mesmo assim teve um ponto muito alto com a interpretação do tal êxito chamado «Corazón Partío» que contou com a preciosa colaboração da raínha do Rock in Rio, Ivete Sangalo.

Pena o concerto de Alejandro Sanz não ter sido logo o primeiro, ou segundo, da noite. Teria sido bem mais animada uma sequência dos melhores concertos da noite, Alanis e os eternamente bons jovens.

Pág. 6/6

redes sociais

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Links

actualize-se

Festivais

  •  
  • sirva-se

  •  
  • blogues da vizinhança

  •  
  • músicas do mundo

  •  
  • recordar João Aguardela

  •  
  • ao vivo

  •  
  • lojas

  •  
  • Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2008
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2007
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2006
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D