Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grandes Sons

Um pouco de música todos os dias. Ao vivo, em vídeo, discos, singles, notícias, fotos. Tudo à volta do rock e derivados.

Grandes Sons

As Canções de Leonard Cohen

leonard.jpg

 Aos já anunciados concertos de homenagem a Leonard Cohen no CC Olga Cadaval em Sintra, dia 21 de Setembro, e na Casa da Música do Porto, dia 27, juntam-se agora o CAE Figueira da Foz, dia 29, e o Cine-Teatro Louletano, em Loulé , dia 10 de Outubro. 
"As Canções de Leonard Cohen" reúne no mesmo palco David Fonseca, Jorge Palma, Márcia, Mazgani (apenas Sintra e Porto), Miguel Guedes e Samuel Úria, músicos aclamados do panorama musical português da actualidade que vão interpretar as suas canções de eleição do vasto e rico repertório do cantor, compositor e poeta canadiano. 

A acompanhar David Fonseca, Jorge Palma, Márcia, Mazgani, Miguel Guedes e Samuel Úria estará o colectivo de músicos formado por Pedro Vidal, na direcção musical e nas guitarras; João Correia, na bateria; Nuno Lucas, no baixo; Rúben Alves, nas teclas; e Paulo Ramos e Orlanda Guilande, nos coros.

Com produção do Bairro da Música e a chancela da Embaixada do Canadá em Portugal, estes quatro espectáculos intitulados "As Canções de Leonard Cohen" apresentam-se como uma homenagem ao autor de canções como "Dance Me To The End Of Love", "Bird on The Wire", "Hallelujah", "I'm Your Man", "Sisters of Mercy" e "So Long, Marianne". O primeiro, em Sintra, acontece no dia em que Leonard Cohen completaria 83 anos.

Recorde-se que Leonard Cohen faleceu aos 82 anos, no dia 7 de Novembro de 2016, um mês depois de ter editado o seu 14.º álbum de originais, "You Want It Darker".

Os bilhetes para o concerto no Centro Cultural Olga Cadaval, dia 21 de Setembro, custam 30€ (cadeiras orquestra); 25€ (1ª e 2ª plateias); e 20€ (balcão). Na Casa da Música, dia 27, o bilhete tem um custo único de 25€. No CAE Figueira da Foz, dia 29 de Setembro, a entrada tem o custo de 20€; e no Cine-Teatro Louletano, a 10 de Outubro, de 25€.

OS 10 Melhores Discos Internacionais de 2016

bowie-blackstar-vice.jpg

 

David Bowie - Blackstar

Anderson .Paak – Malibu

BADBADNOTGOOD – IV

Pj Harvey – The Hope Six Demolition Project

Car Seat Headreast – Teens Of Denial

Nick Cave & the Bad Seeds - Skeleton Tree

Leonard Cohen - You Want It Darker

Beyoncé - Lemonade

Radiohead - A Moon Shaped Pool

Frank Ocean – Blonde

Leonard Cohen de Regresso a Lisboa

Após a edição do aclamado "Old Ideas", o 12º disco de originais de Leonard Cohen, o lendário cantor/compositor/poeta vai regressar aos palcos para uma digressão mundial que, como não podia deixar de ser, passa por Portugal, dia 7 de Outubro, no Pavilhão Atlântico. Os bilhetes serão colocados à venda sexta-feira, 30 de Março.

 

Recordemos aqui o conccerto de Julho de 2009: Sublime

 

 

 

PREÇOS

Plateia VIP * 85,00 Euros
Balcão 0 (i) * 75,00 Euros
Plateia A * 65,00 Euros
Balcão 0 (ii) * 65,00 Euros
Balcão 1
* 45,00 Euros
Balcão 2 * 30,00 Euros
Zona de Mobilidade Condicionada * 30,00 Euros

As Melhoras, Grande Cohen!

O canadiano Leonard Cohen sofreu esta sexta-feira à noite uma «ligeira indisposição» em Valência, durante um concerto, devido a uma intoxicação alimentar. O cantor, às portas dos 75 anos, foi transportado de ambulância para o hospital local, depois de ter desmaiado em palco. Já teve alta.

O desfalecimento aconteceu durante Bird on a wire, o quarto tema no alinhamento. Um dos seus colaboradores relata que, durante as três primeiras canções – Dance to end of love, The future e There ain't no cure for love –, o público já havia reparado na má condição do músico.

O espectáculo foi suspenso meia hora depois, quando um porta-voz informou o público que Cohen tinha sofrido uma «paragem digestiva» e que, embora estivesse a sentir-se melhor, não regressaria ao palco.

Leonard Cohen no Pavilhão Atlântico - Sublime!



Uma sala cheia, mas não esgotada, acarinhou e recebeu de coração aberto o regresso de Leonard Cohen um ano depois do concerto em Algés. Um recital divino para aprendizes, recém-convertidos, e fãs de sempre, proporcionado por um ser maior e único.

Ironicamente agradeço do fundo do coração a Kelley Lynch a noite de hoje. Graças a este antigo agente, que desviou cinco milhões de dólares da conta de Cohen, o cantor teve que voltar aos palcos por necessidade financeira.
No ano passado estava eu em Sines a acompanhar o FMM e não pude estar em Algés. Agora entendo melhor o desabafo que Lou Reed teve na altura ao jornal "Expresso" a insultar os promotores dos concertos que ambos deram na mesma noite. Lou Reed ficou furioso por não poder assistir ao recital de Cohen. Hoje compreendo-o muito bem.
Em 1988 estava eu muito ocupado com a minha irreverência parvinha própria da juventude que me dizia que Cohen era algo do passado, sem interesse, e já acabado. Obviamente não estive no Coliseu.
É em noites como a de hoje que acredito na justiça divina. Leonard Cohen com paciência de budista esperou que alguém introduzisse a sua obra na minha vida já cheia de conhecimentos musicais. Sentidamente agradeço à Tia Isabel.

Conhecida grande parte da obra discográfica de Cohen chego ao recente e obrigatório «Live in London» que me acompanha há meses. Quando soube desta (última?) oportunidade para ver o mestre Leonard as expectativas subiram ao máximo.
É engraçado como se pode fazer centenas de reportagens de concertos e de repente estamos no meio de um a sentir o arrepio único que transmite ao nosso cérebro que estamos a viver um daqueles momentos únicos e inesquecíveis. Foi o que me aconteceu ao fim de meia dúzia de minutos a ver e ouvir Cohen.

Ao vivo não há surpresas em relação ao que se conhece do tal «Live in London», mas a experiência é emocionante. A figura de Cohen a arrastar classe em todos os seus movimentos, o sorriso quase infantil com tira o chapéu para receber o carinho da plateia, a ternura com que apanha da alcatifa, que forra o chão do palco que pisa, uma flor atirada por uma fã enquanto canta. O respeito com que olha e apresenta os excelentes músicos que o acompanham, o charme com que se aproxima de magnifica Sharon Robinson, sua cúmplice musical desde os anos 80, o encanto com que descreve as doces coristas, e multifacetadas, irmãs Webb, a confiança com que canta os clássicos de sempre, a peculiar posição agachada de olhos fechados a agarrar o microfone, as saídas de palco, para o intervalo e depois nos encores, feitas em passo de corrida bailada, a sapiência paternal com que nos dá conselhos e nos deseja sorte para a vida depois do encontro divino, e , sobretudo, a humildade e simplicidade com que agradece os merecidos aplausos, fazem de Leonard Cohen um ser maior e místico.
Não vi o futuro do rock n'roll como Jon Landau, mas tive o enorme privilégio de ainda ver o responsável pela origem da poesia ao serviço da música pop. E vi-o em muito boa forma.
A minha vénia, Senhor Leonard Cohen.

redes sociais

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

grandes sons de 2017

agenda

Mais sobre mim

foto do autor

Links

actualize-se

Festivais

  •  
  • sirva-se

  •  
  • blogues da vizinhança

  •  
  • músicas do mundo

  •  
  • recordar João Aguardela

  •  
  • ao vivo

  •  
  • lojas

  •  
  • Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2008
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2007
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2006
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D