Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grandes Sons

Um pouco de música todos os dias. Ao vivo, em vídeo, discos, singles, notícias, fotos. Tudo à volta do rock e derivados.

Grandes Sons

Festival Paredes de Coura Definido

O cartaz de Paredes de Coura está fechado! Kings of Convenience (19 Agosto), The Joy Formidable (19 Agosto), Delorean (18 Agosto), We Trust (18 Agosto), You Can't Win Charlie Brown (19 Agosto), Murdering Tripping Blues (18 Agosto), Linda Martini (20 Agosto), Orelha Negra (20 Agosto) e Peixe:Avião (20 Agosto), são as mais recentes confirmações.

 

Alinhamento:

Snoop Dogg a 4 de Agosto na Zambujeira

Nascido em Long Beach, Snoop Dogg iniciou a sua carreira musical no início dos anos 90 e desde então não parou. A solo ou em colaboração com outros artistas, Snoop conta com mais de 35 álbuns e 90 singles editados. Em nome próprio, já vendeu mais de 30 milhões de cópias no mundo inteiro. Entre o rap e a produção, o norte-americano contabiliza mais de 500 parcerias no seu currículo, com alguns nomes indispensáveis na música actual, tais como Mayer Hawthorne, Pharrell Williams, Dr. Dre, Justin Timberlake, Katy Perry ou Kanye West, entre tantos outros. Entre os seus temas encontramos êxitos planetários como “Beautiful”, “Signs”, “Let’s Get Blown” ou “Drop It Like It’s Hot”. O seu último trabalho foi lançado já em Março deste ano e voltou a escalar tabelas de vendas. Na primeira semana, “The Doggumentary” ultrapassou a marca das 50 mil cópias vendidas só nos EUA. Deste lado do Atlântico, o single “Sweat” (que conheceu uma nova roupa nas mãos de David Guetta) tomou conta das pistas de dança por toda a Europa. Além da música, Snoop Dogg é igualmente conhecido pela sua personalidade e filmografias controversas, sendo perito em fazer-se notar pelo seu estilo de vida irreverente, digno de uma verdadeira estrela mundial.

Pela primeira vez em Portugal, Snoop Dogg prepara-se para ser o grande anfitrião do primeiro dia da grande festa que será o 15º SWtmn.

 

in Música no Coração

Amy Winehouse cancela Sudoeste

A cantora cancelou a restante digressão europeia que incluía a presença no festival alentejano. Uma porta-voz davançou aoDaily Mail que a artista «não sente condições para continuar», pedindo desculpa aos fãs «que a esperavam ver».

«É a melhor decisão», explicou a mesma responsável. O concerto estava marcado para 4 de Agosto.

O cancelamente segue-se a uma actuação desastrosa na Sérvia em que foi apupada.

 

in Disco Digital

Os Duran Duran vão estar em Agosto no Algarve


A banda britânica é a mais recente confirmação no festival Allgarve'11. Os Duran Duran que marcaram a cena musical dos anos 1980 têm concerto marcado para o dia 16 de Agosto, na Herdade dos Salgados, em Albufeira.

O concerto faz parte da digressão europeia "All you Need Is Now", que assinala o lançamento do álbum com o mesmo nome e os 30 anos de carreira dos Duran Duran. Depois de passarem pelas grandes capitais europeias como Dublin, Londres, Munique e Milão, é a vez de Portugal receber os britânicos.

Concebido como um prolongamento do álbum Rio (1982), e produzido pelo famoso produtor e confesso fã dos Duran Duran, Mark Ronson (responsável por álbuns de Lilly Allen, Christina Aguilera, Robbie Williams ou Amy Winehouse), "All You Need Is Now" tem sido muito elogiado pela crítica, considerando-o como o melhor álbum da banda desde "The Wedding Album", de 1993, que deu a conhecer ao mundo o êxito Ordinary World.

Os Duran Duran são uma das mais bem-sucedidas bandas de New Wave e New Romantic, atravessando gerações e marcando importantes etapas na evolução das artes e da música. Foram pioneiros a apresentar videoclips assinados por directores de imagem profissionais e a usar tecnologia de vídeo nos estádios onde actuavam.

A banda junta-se assim aos já confirmados Morcheeba, Carlos do Carmo, Rui Veloso, Carminho, Maria de Medeirias, entre muitos outros artistas.

Os bilhetes para o concerto dos Duran Duran estão à venda nos locais habituais e têm o preço de 25 euros.

O Allgarve é um programa de animação turística que tem como objectivo valorizar o Algarve como destino turístico de qualidade, associado ao glamour e sofisticação através da oferta de lazer.n

 

in Público

Ryan Adams na Aula Magna: So(lo) e mal acompanhado


A estreia de Ryan Adams em Portugal não foi fácil nem para o americano, nem para os fotógrafos, nem para os espectadores mais inquietos. Entre tiradas de humor e percalços com a harmónica, houve versões para todos gostos em mais de duas horas de concerto para uma sala bem composta mas longe de encher.


Ryan Adams é rapaz activo, tem um passado de que se pode orgulhar com os Whiskeytown, banda da linha da frente do chamado alt. country, e apresenta uma colecção de discos a solo (ou com os The Cardinals) de respeito e que ronda a dezena de edições. Quando um homem destes resolve partir para uma digressão a solo munido apenas de uma guitarra e harmónica sabe que tem um grande universo de canções interessantes para despir e partilhar com os seus fãs num ambiente íntimo.

O conceito chamou muitos interessados mas mostrou-se insuficiente para lotar a Aula Magna. Logo à entrada avisos entregues e afixados no local ameaçavam interrupções de concerto caso não fossem cumpridas as ordens do artista no sentido de proibir o uso de máquinas fotográficas e telemóveis captando imagens, vídeos ou para receber chamadas. Isto na era das fotos no Facebook e dos vídeos no Youtube não deixou de causar estranheza.

 

É importante explicar que a reportagem do Disco Digital foi feita a partir das cadeiras mais altas da sala, que ficam longe do palco, e por isso, gerou uma visão privilegiada sobre a maioria dos espectadores. As dificuldades em acompanhar os monólogos de Ryan Adams foram sentidas já que o músico usou sempre um tom muito baixo.

 

Ryan entrou atrasado e depois de se ter ouvido nas colunas novo aviso sobre a proibição de imagens e vídeos. Começou bem ao som de «Oh My Sweet Carolina» até que recorreu à harmónica e espalhou-se ao comprido assassinando a canção. Culpou o instrumento e percebemos que não ia ser uma noite convencional de perfeitas interpretações.

 

À medida que ia avançando no alinhamento vimos a satisfação dos zelosos seguranças da sala de lanterna em punho muito activos a controlar os gestos da plateia, ao nosso lado um casal aproveitou o embalo das canções quase sussurradas para pôr o sono em dia e só quando Ryan se levantou e tocou/cantou com mais genica vimos o casal a despertar.

 

Também vimos uma inusitada movimentação de espectadores a caminho do bar e da casa de banho no intervalo de cada música e ouviu-se alguma tosse a romper o silêncio instalado na sala de cada vez que Ryan se perdia à procura de pautas, letras e outros adereços.

Sempre à vontade com as suas falhas, o americano usou a ironia e o humor para comunicar com a plateia e até mostrou preocupação com a saúde de quem tossia. Conseguiu sempre arrancar risos nas suas intervenções criando a empatia necessária para poder escolher à vontade o que lhe apetecia tocar, fossem temas muito aguardados como «New York New York», «Strawberry Wine», «Come Pick Me Up», ou recorrendo a canções novas desconhecidas.

 

A nível musical diga-se que o concerto andou por momentos de sonolência e por momentos de génio puro só ao alcance de gente com talento incomum como é o caso de Ryan Adams e esses valem o preço do bilhete. Os momentos de humor também ficam aprovados mas genial mesmo seria Ryan Adams arrancar uma versão de «Summer of 69». A sua ironia não vai tão longe.

 

in Disco Digital

Kanye West encerra Sudoeste (conheça o cartaz completo)

Kanye West vai estar no Sudoeste, cinco anos depois da única passagem por Portugal, então integrada no Cooljazz Fest em Oeiras.

O rapper vai reproduzir a produção apresentada em Coachella, em que participam 75 pessoas. O concerto está marcado para 5 de Agosto.

Também confirmados estão Nouvelle Vague com Rui Pregal da Cunha, Luísa Sobral, Cuca Roseta, Mexican Institute of Sound, Neon Indian, GIVERS, Polock e Filipe Pinto. A Recepção ao Campista contará com Thomas Gold a abrir para Axwell e ainda DJ Ramesh e Dr. Ramos.

Será possível acampar na Herdade da Casa Branca a partir do dia 30 de Julho, Sábado. A animação estará este ano assegurada pelo Palco Super Bock Super Rock, com programação a anunciar brevemente.

 

Cartaz completo:

 

Dia 3

Recepção ao Campista
Axwell
Thomas Gold
DJ Ramesh
Dr. Ramos

 

Dia 4

Palco TMN
Amy Winehouse
Janelle Monáe
Raphael Saadiq
Eliza Doolittle

 

Palco Jogos Santa Casa Planeta Sudoeste
Destroyer
Jamie Woon
Bag Raiders
Andreya Triana

 

Groovebox
Gui Boratto
Sierra Sam
Zé Salvador e Serginho
Bart

 

Sapo Positive Vibes
Like The Man Said
Burro Banton
Asian Dub Foundation
Richie Spice
Faya Fex

 

Dia 5

Palco TMN
Kanye West
Underworld
Patrice
Deolinda
Marcelo Camelo

 

Palco Jogos Santa Casa Planeta Sudoeste
Clã
Cuca Roseta
dEUS
Luísa Sobral

 

Groovebox
Raresh
Cassy
João Maria e António Alves
Miguel Neto

Sapo Positive Vibes
Bloco Bleque
Junior Kelly
Queen Africa e Tony Rebel
Sentinel
Big Badda Boom

 

Dia 6

Palco TMN
David Guetta
Scissor Sisters
The Script
Valete
Mexican Institute of Sound

 

Palco Jogos Santa Casa Planeta Sudoeste
Nouvelle Vague com Rui Pregal da Cunha
King Kahn & The Shrines
Marina Gasolina
Choc Quib Town

 

Groovebox
Zip
Mara Trax (Maayan Nidam & Vera)
Rui Vargas & André Cascais
Hugo Santana

 

Sapo Positive Vibes
Agir
Alpha Blondy
Mr. Vegas
Nu Bai
Tony Matterhorn

 

Dia 7

Palco TMN
Swedish House Mafia
The National
Interpol
Filipe Pinto

 

Palco Jogos Santa Casa Planeta Sudoeste
Zola Jesus
Neon Indian
GIVERS
Polock

 

Groovebox
Richie Hawtin
Hello? Repeat Soundsystem
Stereo Addiction
Freshkitos

 

Sapo Positive Vibes
Souls of Fire
Inner Circle
Konshens
Firestarter Sound
Ultimate Reggae Bashment: Supersonic vs. Herb-A-Lize-It

 

in disco digital

Jesse Malin abre concertos de Ryan Adams

Jesse Malin é o convidado de Ryan Adams para abrir os concertos em Portugal.

Malin será responsável pelas primeiras partes dos espectáculos que marcam a estreia de Ryan Adams em Portugal. As actuações estão marcada para 16 de Junho na Aula Magna, em Lisboa, e na noite seguinte no Teatro Sá da Bandeira, no Porto.

Estes são os primeiros concertos de Ryan Adams fora dos EUA desde 2008. O músico encontra-se a trabalhar no sucessor de «Cardinology» (2008).

Os bilhetes custam 33 ou 40 euros para a Aula Magna. No Porto, o preço único é de 33 euros.

 

Pág. 1/3

redes sociais

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

grandes sons de 2017

agenda

Mais sobre mim

foto do autor

Links

actualize-se

Festivais

  •  
  • sirva-se

  •  
  • blogues da vizinhança

  •  
  • músicas do mundo

  •  
  • recordar João Aguardela

  •  
  • ao vivo

  •  
  • lojas

  •  
  • Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2008
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2007
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2006
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D