Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Grandes Sons

Um pouco de música todos os dias. Ao vivo, em vídeo, discos, singles, notícias, fotos. Tudo à volta do rock e derivados.

Grandes Sons

Unkle - War Stories

É um dos bons discos de 2007. O terceiro trabalho de estúdio do projecto UNKLE de James Lavelle conta com colaborações de Josh Homme (Queens of The Stone Age), Ian Astbury (The Cult), 3D (Massive Attack) e Gavin Clark (Clayhill).
Cresce a cada audição e merece atenção.
Aqui fica "Burn My Shadow" como amostra:

José Cid ao Vivo

Há poucas semanas assisti a um concerto de José Cid no Casino do Estoril e testemunhei a enorme popularidade que o artista ainda hoje goza.
Aqui está um dos grandes momentos de comunicação com o seu público:

O Concerto da DMB no Atlântico em CD


Na loja online da Dave Matthews Band está à venda a gravação do concerto no Pavilhão Atlântico. Há a possibilidade de juntar à compra do cd uma t-shirt alusiva à passagem da banda por Lisboa, e ainda uma bolsa para cds.
Está tudo explicado na loja online com a seguinte descrição:

05.25.2007 Pavilion Atlantico, Lisbon, Portugal was the second European stop for Dave Matthews Band earlier this spring. DMB played their hearts out for almost three hours (longest show in 2007) to an ecstatic crowd of 18,000, most of whom were seeing their very first Dave Matthews Band show!

The Lisbon show featured a very rare double encore of Gravedigger > Jimi Thing, Stay followed by Don’t Drink the Water, Pantala Naga Pampa > Rapunzel. Another highlight of the show was Tom Morello’s surprise guest appearance, a first with DMB. Morello, guitarist from Rage Against the Machine, joined DMB for #41 and American Baby Intro.

The chemistry between DMB and the audience in Portugal was very apparent to those in attendance and definitely translates into the live recording. Dave praised the voracious Lisbon crowd as being “unbelievable” and “amazing…like tuning into a soccer match.”! Dave Matthews Band delivered a smashing performance in Lisbon, Portugal that deserves release as the special tenth volume Live Trax!

Dia DJ Ride

O Hit da Breakz sugere:
Prometemos uma coisa: amanhã, a expressão "on the wheels of steel" ganhará novo significado. Prometemos outra coisa: "Turntable Food" será o vosso alimento por muito tempo. ÀS 17 horas, o Chiado tornar-se-à o palco de DJ Ride e da primeira apresentação pública de "Turntable Food". A Praça da Figueira, às 18 horas, e o Adamastor, às 19 horas, serão os outros pontos da mais rápida digressão que DJ Ride realiza em colaboração com a plataforma de desenvolvimento criativo que é a Red Bull Homegroove.

É a não perder, acrescento eu.

Police em Lisboa

Para quem, como eu, não esteve ontem no Jamor e tem curiosidade em saber como correu o concerto dos Police (sempre ouvi o doo doo da da pelo telefone da mãe...) deve ler a reportagem que a amiga Lia assinou para a Blitz:
Regresso feliz e sem lágrimas para Sting, Andy Summers e Stewart Copeland. Amigos como dantes?

A obrigatória foto da Rita Carmo:



E o alinhamento:
Message in a Bottle
Synchronicity II
Walking On The Moon
Voices Inside My Head / When The World Is Running Down
Don't Stand So Close To Me
Driven To Tears
Hole In My Life
Truth Hits Everybody
Every Little Thing She Does Is Magic
Wrapped Around Your Finger
De Do Do Do, De Da Da Da
Invisible Sun
Walking In Your Footsteps
Can’t Stant Losing You
Roxanne

ENCORE

King Of Pain
So Lonely
Every Breath You Take
Next To You

Chamem a Polícia

Hoje é o dia do regresso dos Police a Portugal. 27 anos depois o trio volta a tocar em Lisboa num concerto que tem gerado muitas expectativas por ser uma das reuniões mais mediáticas do ano.
Estando posta de lado a possibilidade de acompanhar profissionalmente o concerto, ponderei comprar um bilhete para testemunhar ao vivo o reportório de Sting e companhia.
Só ontem me apercebi do exagero no preço dos bilhetes.
De 55 a 80€? Ok, ainda pensei que se calhar sou eu que não estou a valorizar assim tanto a passagem de uma banda que já não existe há umas décadas, e que nada de novo fez. Resolvi tentar perceber o que os fãs achavam. Percebi no blogue do Pedro Ribeiro, director da Comercial, que ele também hesitava em pagar tanto dinheiro por 2 horas de música no Jamor. Até que ontem falei com o maior fã que conheço dos Police que me disse que não ia porque achava os preços um roubo. É caso para dizer chamem a polícia!
Não vou, mas desejo a todos que vão um bom concerto. A minha irmã leva a mãe e depois contam como foi.

Mark Knopfler - Kill To Get Crimson

Apesar de o início do processo de aproximação ao universo folk americano ter começado ainda no último disco dos Dire Straits, e no seu percurso a solo Mark Knopfler ter assinado discos com Chet Atkins,ou Notting Hillbillies, a verdade é que a critica nunca o levou muito a sério nas suas intenções de ser um músico mais integrado nas raízes americanas, do que britânicas da sua origem.
Desde 1996, ano de Golden Heart, fez 4 discos a solo. Todos no mesmo registo, mas sempre longe da atenção do grande público, e no entanto já podia compilar sem dificuldade o melhor de cada álbum e apresentar um resultado digno dos grandes interpretes do género.
Há um ano realiza um sonho antigo de gravar um disco com a senhora Emmylou Harris. Com tão ilustre companhia tudo muda na carreira de Knopfler e desta vez centra atenções, e elogios, e o disco "All The Roadrunning" chega aos top's de venda dos países mais importantes. A parceria resulta tão bem que é editado um disco ao vivo da digressão de Knopfler e Harris, Real Live Roadrunning.
Foi o que chegou para que Mark Knopfler passasse a ser visto com a atenção que merece e, finalmente, a imprensa percebe que há um Knopfler além da figura de fita da cabeça dos anos 80 que vale a pena descobrir no contexto mais folk americano e britânico.
Este Kill To Get Crimson é um excelente sucessor de Shangri-la (2004), e reúne uma dúzia de belas canções. A voz grave de Knopfler assenta na perfeição em canções superiormente produzidas onde as cordas predominam, mas onde há espaço para sopros, teclas, e até acordeão ( oiça-se "Secondary Waltz"), tudo harmonicamente melodioso.
Ao tema 7 encontramos "Pubish The Monkey", o tema que resume na perfeição o que é Mark Knopfler em 2007.
Não é por acaso que este disco está a gerar consenso na imprensa britânica e americana, depois da colaboração com Emmylou Harris o disco a solo de Mark chega a receber nota 4/5 tanto na Uncut como na Rolling Stone.
Reconhecimento mais do que merecido para mais um belo disco de Mark Knopfler.

in Disco Digital

Novo Disco de Knopfler à Venda Amanhã

Por aqui o disco já roda há vários dias e nas próximas horas vão poder ler a crítica ao novo disco de Mark Knopfler, "Kill to get Crimson".
Fica a apresentação do disco com som e imagens:


Entretanto Knopfler já anda pela Europa a promover este novo disco e já há gravações de concertos no maravilhoso mundo do You Tube. Aqui fica um link para a interpretação de "True Love Will Never Fade", que será o single europeu, gravado no Meistersaal em Berlim no passado dia 10: Mark Knopfler - True Love Will Never Fade (Berlin, live)

Pág. 1/4

redes sociais

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

grandes sons de 2017

agenda

Mais sobre mim

foto do autor

Links

actualize-se

Festivais

  •  
  • sirva-se

  •  
  • blogues da vizinhança

  •  
  • músicas do mundo

  •  
  • recordar João Aguardela

  •  
  • ao vivo

  •  
  • lojas

  •  
  • Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2008
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2007
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2006
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D